Metafísica e Psicossomática dos Seios: A menina, a mulher e a mãe

Seios são primeiramente meninas transformando-se em mulheres e como elas se relacionam entre si internamente.

Seios são a primeira coisa que apontam a sua feminilidade quando você está passando da fase infantil para adulta.Você deixa de ser criança e de ser olhada com inocência.

Conforme a menina está ficando para trás os seus seios começam a crescer, e embora seja algo íntimo não é privado, não é seu segredo, é algo que é visto, notado, reconhecido… Os seios crescem e mudam a sua imagem para o mundo, a maneira como os outros veem você não será mais a mesma, nem as expectativas sobre seu comportamento, como vai passar a se vestir e deve se comportar diante dos outros.

O desenvolvimento das mamas prepara a todos para verem você como mulher. Isso pode gerar muito desconforto, de repente é errado brincar com garotos como de costume, de repente não pode mais usar suas roupas favoritas porque agora tem algo que chama atenção e deve ser escondido.

Atenção. Esse é um outro detalhe, de repente você nota que ganha atenção com intenção diferente, muitas vezes isso é incomodo, um olhar indesejado… às vezes isso da medo, não apenas em você, mas pode ser um medo que vem dos seus pais, como o de que agora você é um alvo e algum abuso pode acontecer … então a criança pode não querer que eles cresçam e apareçam tanto, ela não quer essa atenção, nem quer se preocupar com esconder o peito ou mudar seu jeito, isso pode ser uma razão para nódulos se formarem conforme seus seios crescem assim como cistos no útero podem emergir desse sentimento “não estou segura como mulher” , a criança tem esse sentimento, ” não quero crescer para a mulher agora”, “não estarei a salvo”. Mas você cresce esquecendo ou ignorando esse sentimento, mas o corpo não esquece nem ignora, a criança interna continua sentindo… continua emburrada com aquilo que a vida impôs sobre ela.

Na fase de transição às vezes há uma luta interna entre a mulher que você está se tornando e a criança que não está pronta para ela. Você pode lembrar de querer crescer e querer que seus seios crescessem e esses sentimentos são reais, mas muitas vezes eles não deram vazão ao medo da criança, eles conflitaram inconscientemente com os desejos e inseguranças da menina. Como esses medos não foram acolhidos, eles se expressam mais tarde em outras formas, através do corpo.

Problemas com a sua feminilidade que são ainda inconscientes podem ser reconhecidos em alguns em sintomas pré menstruais, porque você não gosta do ciclo, reclama e sente dor, perceba que outras partes do seu corpo doem, e do que você reclama quando poderia honrar seu ciclo e fluir com a maneira como ele funciona. Se condena seu período… tem sim problemas com ser mulher. Você não pode amar ser mulher e odiar seu útero, odiar ficar menstruada. Não porque você” tem que” nada, mas observe que isso acontece todo mês e se essa for a sua atitude interna, o que você está fazendo com seu corpo? Que informação emocional está imprimindo nele todo mês continuamente? Ódio de ser quem é, do corpo que tem, do que essa característica representa na vida…No subconsciente arquetípico, o útero representa muitas coisas além da maternidade, como gestar, criar, dar vida à ideias, projetos e sonhos. Enquanto seios são resumidamente a nutrição daquilo que você deu vida.

Ser mulher é ser cíclica e ser de lua. Abraçar isso é viver em plenitude com o sagrado feminino que é você.

Se você não o faz, seu corpo reclama a atenção. Pede pelo seu olhar. Há muitas outras coisas que desequilibra a saúde dos seus seios, mágoas, ressentimento, raiva, desequilíbrio em dar e receber, sentimento de desamparo,abandono. No entanto a maioria deles começa na não aceitação total de si mesma e do que isso manifesta na sua vida. Seios são a nutrição da vida e sua relação com ela e consigo mesma. Sua vida tem certas oportunidades e certos limites, certos presentes e certos desafios , alguns unicamente, justamente por você ser mulher.

Seios nutrem aquilo que criamos, estão ligados a nossa capacidade de dar e receber livremente

Se o útero está ligado a capacidade criativa o seios está ligado a capacidade de nutrir seus sonhos de dar continuidade as suas criações, de nutrir a própria vida. Como mulheres somos todas mães ainda que não tenhamos filhos, somos mães dos nossos projetos e sonhos.

Seios estão ligados a sua função física que é nutrir. No nível físico, os seios se desenvolvem em preparação para alimentar nossos filhos, mas há também uma realidade espiritual por trás dessa conexão feminina com o sustento. Esta qualidade espiritual é a qualidade aberta e generosa do coração responsivo, a capacidade de nutrir, cuidar, dar e presentear .

Se simbolicamente seios nutrem aquilo que criamos, não estão ligados somente aos filhos mas a tudo na vida. O quanto você tem nutrido a sua vida ? Ou o que você tem nutrido ? Que tipo de pensamentos e sentimentos?

Nutrir começa consigo mesmo, o quanto você tem se nutrido ou se sente nutrido e Satisfeito ? Quando bebê você mama até se sentir satisfeito. Você se sente satisfeito com seu trabalho? Sua família ? Consigo mesmo?

Você nutre a si mesmo com alimento pro corpo, pra mente e pra alma ? Você se da tempo para relaxar e para se cuidar ? Ou faz pelos outros primeiro ?

Há uma crença de que devemos dar para receber e até certo ponto ela está certa mas o dar começa em si mesmo. Do contrário você está em desequilíbrio, seu pensamento e habito sobre dar e receber está distorcido e da-se para receber em expectativa de algo. A pessoa quer se nutrir, então da para o outro na expectativa de receber de volta, de ser nutrido pelo outro. Isso é tão distorcido !

Christian Northrup, MD, um visionário do bem-estar mente-corpo e co-fundador de um Centro de Saúde para Mulheres e Mulheres, escreveu:

A disfunção energética surge frequentemente quando uma mulher está confusa sobre como usar tanto o seu amor (quarto chakra) quanto o seu poder criativo (segundo chakra). O maior conflito dentro das mulheres é que a maioria de nós ainda acredita que para ser amado, para receber amor e garantir que alguém precisará de nós, devemos cuidar das necessidades físicas externas dos entes queridos.

Primeiro você se nutri, da a si mesmo tempo consigo, amor, carinho, presentes, cuidado, então satisfeito você compartilha. Se você da satisfeito, você da sem expectativas, sem obrigação, sem esperar receber de volta e por isso mesmo recebe de volta da vida, ainda que nem sempre da mesma pessoa.

Se você sabe se dar, se nutrir, quando você recebe um presente não se sente desconfortável porque não tem nada para a outra pessoa, não se sente obrigado a dar algo mais tarde, isso não perturba você, não te envergonha. Recebe de bom grado se sente grato e feliz. Agora se o seu dar e receber está deturpado, sente vergonha por não ter algo para dar, sente obrigado a comprar algo mais tarde para dar e restabelecer o equilíbrio com essa pessoa, você se sente em dívida porque no seu interior acredita que o outro deu esperando receber, mas só pensa assim quem faz o mesmo. Então nem mesmo um elogio é recebido de graça.

Seus seios doem ou adoeceram ? Esse é um ponto na sua vida a observar, hábitos que ainda podem ser mudados se você reconhecer o padrão. Seu corpo fala para você aquilo que você precisa mudar. Aquilo que está em desequilíbrio na sua vida, no seu coração ou mente mas que você está envolvido de mais, cego de mais, perto de mais para perceber sozinho.

De a si mesmo o que gostaria de receber dos outros e aos poucos as expectativas cessarão, e não haverá frustração quando alguém não notar seu corte de cabelo novo ou seu desempenho no trabalho, porque você estará satisfeito consigo mesmo. Porque você se deu o elogio, você se realizou com o trabalho que fez e isso é o bastante. Então no próximo ciclo você notará que dificilmente essas coisas passaram despercebidas e os elogios vêm, e aparecem as promoções ou outras propostas de trabalho, o reconhecimento do outro chega porque você parou de correr atrás dele. Quando você se nota, se da reconhecimento, amor, carinho, amparo, você começa a se alinhar com mais disso, a sintonizar essa frequência vibracionalmente e então tudo a sua volta vai ressoar de acordo.

Seios estão ligados ao chakra do coração que é o centro do que você espera, amor e compaixão. É o que liga você a outras pessoas e a quem você ama. É o seu centro de self e a ligação entre o físico e o espiritual. Assim ele se relaciona com aquilo que nutrimos em nossas relações, que sentimentos nutrimos em relação aos outros ? Como nos relacionamos com nós mesmos? Que sentimentos nutrimos mas calamos ? Que medos silenciamos em nosso peito ?

Quando emocionalmente mantemos nosso coração fechado ao construir uma parede, isso impede que nossos sentimentos sejam expressos, o que levará a um chacra cardíaco bloqueado. Que Superproteção colocamos em nossos corações? Manifestamos isso na necessidade de controle e microgerenciamento de nós e dos outros. Preocupação e ansiedade tornam-se companhias constantes quando somos seres controladores por extinto de autoproteção. A possessividade e necessidade de controle tem por trás a profunda insegurança e medo do abandono ou da perda. Não é a toa que a nova medicina germânica diz que o câncer de mama é em sua maioria relacionado com um trauma de separação.

Em uma análise enérgica de pacientes com câncer de mama, a médica intuitiva, Caroline Myss escreveu:

“Para algumas mulheres, o câncer se desenvolve em resposta a uma incapacidade de nutrir, o que resulta em sentimentos de culpa e auto-ódio. Outros experimentam crises de medo e identidade como resultado de não aceitar o fechamento natural do ciclo da maternidade quando as crianças saem de casa. “

A área dos seios e do peito reflete o ‘eu para o eu’. É nossa área privada e pessoal e simboliza nosso senso de auto-identidade. Observe como, ao falar, você toca o peito para indicar-se ou ao falar sobre seus sentimentos ou opiniões. Nós temos que amar e nos aceitar antes que possamos realmente amar os outros. Se estamos pautados em nós mesmos ainda que venhamos a perder alguém ou algo ao qual somos profundamente ligados temos mais força para lidar com o trauma, a vida não interrompe o fluxo com a separação, ela continua fluindo conforme lidamos com a dor e nos nutrimos de amor e todas as coisas necessárias para nos confortar e reerguer.

Cristina Cairo escreveu

Em japonês, a palavra titi significa: seios, pai, marido, leite materno. Quando uma mulher nutre em seu coração sentimentos de revolta contra o pai ou marido, seus seios passam a ter problemas. Nódulos, mastite ou tumores nos seios significam descontentamento ou ressentimento profundo em relação às pessoas que desempenha o papel simbólico de pai, tais como marido, sogros, cunhados, etc.

Acredito que essa revolta pode ser também direcionada a mãe ou outras mulheres levando em consideração a lateralidade do corpo. Tem haver com ter peito para ação ou peitar o outro. Quando alguém parte pra briga estufa o peito. Quantas vezes você ouviu uma ofensa, à raiva subiu pelas veias até o peito e você fechou os punhos mas se encolheu? Talvez você não pudesse peitar o outro porque sairia perdendo, talvez fosse um de seus pais ou responsáveis, talvez não agir fosse o melhor a fazer. Mas pra onde foi a ofensa, raiva e agressividade? Se você não deu vazão a ela mais tarde através de alguma atividade, ou gritando e socando o travesseiro, ela não explodiu mas foi implodida e talvez a implosão tenha se tornado um hábito que vai acumular toxidade até seu corpo finalmente mostrar os sinais. Pessoas aparentemente pacíficas adoecem aos montes por carregarem muita agressividade. Não comprar briga por não tomar a ofensa é uma coisa, aqui você encontrou a paz e não se importa. Se sentir ofendido, com raiva e calar é outra coisa, ainda que seja uma atitude pacífica você está levando a guerra consigo. Você implode e isso não é ser pacifico consigo mesmo. Então consciente disso você pode continuar fazendo a escolha pacífica com o outro quando convir a ambos e evitar conflitos mas deve reconhecer seus sentimentos sobre a experiência e dar vazão a eles de alguma forma. Mais tarde você pode voltar àquela pessoa e expressar seus pontos de vista e dizer como você se sentiu a respeito do que ouviu ou da situação de forma ponderada, sem ira ou intenção de vingar-se, ferir ou ofender porque já liberou isso. Mas é importante para saúde se expressar e impor limites saudáveis. Aquilo que você não fala, você ressente.

Os seios representam o princípio materno. Quando há problemas com os seios, isso geralmente significa que estamos ” cuidando demais “, seja uma pessoa, um lugar ou uma coisa, ou uma experiência … Se o câncer está envolvido, então é também profundo ressentimento “. – Louise L. Hay

Como seios estão ligados a maternidade é preciso respeitar a mãe em nós ainda que desempenhar esse papel na vida não faça parte das nossas escolhas. Atualmente o feminismo está em alta e ser mãe não é prioridade ou regra, embora o feminismo tenha muitas pautas e deve ser celebrado, é preciso entender que para ser feminista não é necessário abrir mão da feminilidade. A mulher tem qualidades intrínsecas que são ligadas à maternidade, a ciclicidade e ao feminino. Somos sensíveis sim e isso é um dom não uma fraqueza, usamos nossa sensibilidade para tocar outros, somos maternais e ainda sim temos o direito de escolher não sermos mães, mas nos sentimos compelidas a cuidar dos outros, então usamos essa qualidade com quem amamos ou no trabalho que amamos, damos vida a sonhos, os nutrimos e os fazemos crescer.

Eu te desejo paz sobre todas as coisas.

A serviço e da luz e da lucidez

@Interconexão

Se você acha isso útil, compartilhe com outras pessoas !


Livros sobre esse assunto:

Um comentário sobre “Metafísica e Psicossomática dos Seios: A menina, a mulher e a mãe

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s