Como materializar a abundância, deixando de repetir pensamentos de restrição?

Reconhecendo a abundância 16 ;

Merecimento

O primeiro passo para ancorar a abundância verdadeira é parar de projetar condições à nossa felicidade. É perceber que pensamentos como: “serei feliz se tiver aquele emprego”, “serei feliz se tiver aquela casa”, “serei mais feliz se obter esse carro” ou “serei feliz com aquela pessoa”; são todos ilusões da mente, que nos prende na escassez de recursos do mundo.

O anseio e a projeção, fecham as portas para a verdadeira abundância, porque quando eu projeto uma condição para minha felicidade eu foco em um objetivo. E o foco fecha todas as demais portas que o universo deseja nos abrir.

Então eu deixo de focar em condições para minha felicidade, e início a busca em poder sentir os momentos que desfruto da real abundância em minha vida, ainda que considere que não sejam tantos. Mas passo a nutrir um sentimento de gratidão pelas pontas de abundância que desfruto. Essa ponta, é o pico do iceberg, pois a verdadeira abundância está camuflada pela névoa de minha consciência que está presa à escassez, à dificuldade, aos dramas, à vitimização, ao sentimento de menosprezo por si próprio.

Esses sentimentos inferiores são aqueles que bloqueiam o surgimento da abundância real em minha vida. Então eu passo a trabalhar esses sentimentos em meu interior, procurando indícios de prosperidade em minha vida e nutrindo gratidão pelo que eu já tenho.

Se eu desejo um emprego para minha felicidade, eu tiro o anseio sobre essa condição e projeto naquilo que está presente, naquilo que tenho hoje em minha vida.

O que há de bom? O que eu gosto em mim mesmo?

E esse sentimento começa a se expandir em meu interior a partir do momento que eu não projeto uma condição futura para que eu seja abundante. Eu início esse reconhecimento agora, ainda que não de forma integral, mas sabendo que está lá presente na vida de todos.

E quando me dou conta eu tirei o foco da escassez, da luta, da obrigação de obter algo. E é como se eu tirasse o pé do freio e colocasse no acelerador da construção da vida dos sonhos. Eu não projeto essa vida, ela surge na medida da necessidade de minha evolução, mas eu confio que é assim. Esse sentimento existe dentro de mim, ele está lá e pronto.

Esse é o caminho para se acessar a abundância que todos nós guardamos em nossos corações. É a energia criativa que traz o melhor à nossa vida. Somos capazes de movimentar essa energia e nos tornarmos um centro atrator de abundância apenas pela aceitação da nossa vida.

Quando eu retiro os anseios da vida, meu querer, eu afasto a condição para minha felicidade e, nesse momento, eu me torno pronto para a aceitar oportunidades impensadas, que minha mente não compreende, mas que o universo sim.

Ah! O universo! Ele estava lá, me apontando a seta do caminho que eu não observava, porque essa seta estava encoberta pela névoa da dúvida, do medo, do anseio, e eu me tornava incapaz de ver os sinais do universo.

O universo é belo, ele sabe do meu caminho quando estou aberto para que me aponte a estrada da prosperidade e da felicidade. E faço isso quando retiro as condições, quando paro de tentar ser feliz, e passo a reconhecer que já sou feliz. Aquilo que me traz felicidade é um indicador de onde está o caminho de minha abundância, de onde está o trajeto da minha felicidade.

Eu retiro meus anseios, tiro minha dúvida, meu querer e observo com aceitação, sem julgamento ou culpa, toda minha vida, dando três leves respirações a soltar, a deixar que a vida me guie. E assim me torno atento aos sinais, aquela névoa começa a se dispersar.

Primeiramente, verei a névoa se dispersando vagarosamente e não haverá nada à minha frente. Mas de repente, sem que espere, surgirá um pequeno ponto de luz, quase imperceptível. Ao surgir essa gota de luz, passo pela primeira prova, de meu ego, que me dirá que esse não é o caminho, que é inseguro esse trajeto, que não sou capaz , que haverá luta. Enfim, meu eu inferior me colocará novamente no medo, e então esse ponto de luz poderá novamente ser coberto pela névoa.

Mas posso, gentilmente, pedir licença ao meu ego, para que ele me deixe apenas observar esse ponto de luz: “Eu gostaria de vê-lo”. E, assim, movido pela curiosidade dessa experiência, esse ponto começa a crescer, se desenvolver, e sou tomado pela esperança de algo melhor, de trazer mais abundância a minha vida.

A névoa cada vez mais se dispersará, na medida que aceito o desafio de olhar para a luz, para a esperança, para minha capacidade de superar meus medos, de acreditar. Mas chegará um momento que a dúvida talvez retorne e eu pense: “Onde encontrarei os recursos a seguir com esse projeto?”

Ah! O universo! O universo é belo, é mágico! Eu posso os dizer: apenas olhe para a luz sem anseio, que o universo te mostrará como tirar aquele belo iceberg da água. É possível, não duvide disso. Por mais impossível que pareça, o universo sabe dos caminhos, ele conhece o que nos tornará realmente abundantes.

E assim a mágica se faz, a energia criativa se expande, o amor surge, e a esperança se renova no caminho. Isso ocorre simplesmente porque deixamos de querer algo e passamos a aceitar a nossa situação. Passamos a olhar com benevolência a nossa vida, a nos entregar e tomar consciência de que somos fagulhas de algo muito maior, de algo que nos conhece. Ah! O universo! Sim, o universo sabe aquilo que você deseja. Ele sabe, não duvide disso! Somente se abra para que ele possa te atender.

Mas eu os alerto: nem sempre ele te atenderá como planejou. Ou melhor: o universo nunca seguirá os seus planos, porque ele sabe os atalhos, ele sabe os caminhos, e ele está pronto para te guiar. É como colocar uma venda nos olhos, dar a mão, e acreditar nos comandos. O universo sabe os caminhos, então confie nele, e se abra à sua própria abundância. Seja feliz, você merece!

Thiago Strapasson – 01/08/2017

Fonte: http://www.pazetransformacao.com.br

Reconhecendo a abundância parte  12345 678910111213141516171819202122 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s